Tesla ruuules! – parte 1

O Farad é um cara calado. Ele gosta de reparar em como as coisas funcionam – pessoas também. Aliás, reparar no mundo é uma das cousas que ele mais faz, além de vender guitarras, inventar histórias (ele fazia animação) e abrir computadores e outras engenhocas pra consertar. Mas voltando, ele fica reparando nas coisas-pessoas e talvez por isso seja muito calado. Daqueles calados que ficam olhando a conversa horas e horas na mesa do bar.

olha o que ela leva pro Escambo. eu disse, é tronchooo - e adoro!

olha o que ela leva pro Escambo. eu disse, é tronchooo - e adoro!

Aí numa terça feira aí a coisa mudou, ele tava mais falante que o homem da cobra. isso porque descobriu o Tesla. Que também devia ser um cara na dele. Aí o Farad desatou a contar um monte de história dele e, atendendo a pedidos, escreveu pra eu publicar aqui. Publico porque é uma história MUITO TRONCHA e esse blog vem de um zine que eu tinha chamado Cousas Cousadas Cousas Tronchas. Ficou longo, então publicarei em partes. Lai vai:

“O Gênio desconhecido

 Nicola Tesla, você possivelmente já ouviu o nome uma vez ou outra, mas não o que ele chegou a fazer. Nos Livros de história você vai aprender sobre o Thomas Edison, afinal a história é escrita pelos países vencedores e Tesla não era americano, ao contrário com as guerras mundiais ele passou a representar uma ameaça, mas sua ciência estava tão além da época que o mundo não podia simplesmente deixar para lá , geradores de corrente alternada, motor alternado, lâmpadas fluorescentes, circuitos de alta tensão como flashes de máquina fotográfica e  ignição de automóveis, máquina de raios X, equipamentos médicos, a lista é enorme e até a moderna pesquisa com plasma não seria possível sem ele.

 Antes de falar dele é interessante falar de outra coisa antes, o mundo na virada do século 19 e as primeiras décadas do século 20 era bem diferente do que conhecemos hoje,  As pessoas usavam muita roupa na rua , tinham poucas mudas de roupa,  duas por exemplo, o jornal era o principal meio para as pessoas ficarem informadas e para se comunicar as pessoas usavam carta ou telégrafo, e o transporte mais eficiente era o Trem a vapor ou navio a vapor,  publicar um livro exigia grande esforço e eletricidade em casa ou no trabalho era um luxo para pessoas muito ricas,  nas cidades a iluminação pública era a gás. As pessoas sonhavam com um mundo fantástico como no Filme Metropolis (1927) mas a realidade era bem outra.

 A Ciência e os cientistas nessa época também eram bem diferentes de hoje, hoje ciência é o que explica o mundo, e cientistas são pessoas que sabem de tudo 😉 mas antigamente o povo via a ciência como a possibilidade de redenção,  e os cientistas eram celebridades mundiais, como heróis quase semi-deuses, tão importantes quanto presidentes ou astros de cinema , celebridades no sentido verdadeiro da palavra. Ser um cientista significava ir onde nenhum homem já foi antes, como garimpeiros explorando o mundo, descobrir as coisas, resolvendo problemas até então impossíveis. Alguns por ambição, outros por fama e ainda outro pelo bem de todos.”

(texto de Farad Rosevard, mon ami. E continua)

taí o homem. devia chamar ele pra falar no Literatura de Lua, néra?

taí o homem. devia chamar ele pra falar no Literatura de Lua, néra?

Anúncios

Uma resposta to “Tesla ruuules! – parte 1”

  1. estacioflima Says:

    sou fã demais do farad.
    \o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: